domingo, 15 de novembro de 2009

ADMIRÁVEL MUNDO NOVO


PS: Para quem está tentando entender um pouco esta obra, vai minha resenha. Demorei muito, mas valeu a pena. Ahh! Você vai precisar dela para aula de Redes e Sistemas de Comunicação com o prof. Leonel, e claro, muitas outras coisas...
A Fábula Admirável Mundo Novo é uma obra do escritor Aldous Huxley publicado em 1932.

O livro é uma narrativa utópica futurista de um cenário ilusório para a humanidade. O texto já inicia em um ambiente incomum para nosso tempo. Uma sala de incubadora onde “fetos” idênticos são gerados pré-condicionados biologicamente em um mesmo óvulo. O processo é controlado geneticamente e até o futuro psicológico desses indivíduos é manipulado para formar uma sociedade controlada e harmoniosa.
Assim as pessoas desse “novo mundo” que Aldous Huxley descreveu não geram filhos através de relacionamentos amorosos. Automaticamente o conceito de família que hoje honramos não existe no livro, sendo assim, abolido do vocabulário futuro os termos mãe e pai.
Para Huxley a utopia do mundo está ligada ao controle do homem sobre o próprio homem. Dividindo-os em duas classes ou como denominado no livro, castas superiores e castas inferiores. Estas cascas são as raças e classes, uma privilegiada e a outra desmerecida.
As castas superiores eram formadas por óvulos de qualidade e fertilizadas somente por esperma superior, sendo tratadas com pré-natal vip. As castas inferiores eram formadas de óvulos e espermas inferiores, sem cuidados e gerando noventa e seis gêmeos idênticos em apenas um óvulo. Portanto esta segunda classe de homens era designada por problemas e imperfeições.
Analisando as duas castas (classes) posso dizer que vivemos num mundo dividido, quase tão drasticamente quanto imposto por Huxley. O homem da luxuria, dos cargos importantes, tendo acesso às novas tecnologias, classe media/alta, o “superior”. E os desprivilegiados, sem casa, sem emprego, vivendo no deslumbre dos mais poderosos, classe baixa, “inferiores”
No mundo utópico de Huxley o consume de drogas era comum e liberado. A droga é utilizada para controlar sentimentos de ansiedade e stress. Denominada “soma”, aparentemente não causava efeitos colaterais, mas utilizando em excesso causa parada respiratório. (Causa da morte de Linda). Essa substância deixava a sociedade viver feliz e pacífica, reprimindo a ética e valores morais. Outras duas drogas também são destacadas no livro, utilizadas pelos selvagens da reserva, diferente do soma, estas duas Pyotl e Mescalina são prejudiciais, como a Heroína na sociedade atual.
Toda a obra “Admirável Mundo Novo” é uma reflexão para o processo de desenvolvimento da humanidade. O homem não é mais tão humano. O mundo utópico também difere problemas, talvez controláveis, embora promove caos para população.
Já sabemos que o homem se auto-destrói, criando inconscientemente doenças que antigamente não existiam. Doenças da modernidade, como stress, depressão e diversas outras. Conseguência da evolução da humanidade. Criamos os problemas, achamos à cura e como continuidade outra doença.
Pensando na genética, no estudo do DNA, podemos realmente nos surpreender. Muitos clones de animais já existem espalhados no mundo e clones humanos também já foram concebidos, apensar da polêmica e proibição em mais de 30 países.
Outro fato biológico criticado pela sociedade é a escolha das características dos filhos como o sexo do bebe, cor dos olhos, cabelos, estatura, etc. Opções tentadoras para os pais.
Marcy Darnovsky, diretor executivo do Centro de Genética e Sociedade, esclarece: “Se nós vamos produzir bebês condicionados a serem superiores geneticamente, estamos correndo o risco de criar novas formas de discriminação."(Fonte:ttp://www.superonda.com.br/noticia.php?idnoticia=988&idcanal=12.)
Exatamente o que acontece em Admirável Mundo Mundo, onde a discriminação é sentida pelos grupos gerados das castas inferiores e pelo selvagem John tanto na reserva, quanto na civilização. Para fugir da entropia, John tira a própria vida no desespero de se tornar livre de uma sociedade massificada.
Quem sabe um dia perguntaremos: Aldous Huxley previu o futuro? Sua visão futurista está prestes a acontecer?

0 comentários: