quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Univates apresenta debate sobre crônicas.


LAJEADO - Teve início na noite da última quarta-feira, dia 15, o II Simpósio Internacional Diálogos na Contemporaneidade. Com o tema “Tempos Líquidos e Espaços Fluidos”, o evento seguiu até sábado, dia 18, e trouxe discussões acerca da aceleração do tempo, dissolução de territórios e fronteiras e produção de novas subjetividades.
Na abertura, a Orquestra do Colégio Sinodal Gustavo adolfo se apresentou. Após, compuseram a mesa a professora Rosane Maria Cardoso, coordenadora geral do Simpósio, Carlos Cândido da Silva Cyrne, Pró-Reitor de Ensino da Univates, Marlene Isabela Bruxe Spohr, diretora do Centro de Ciências Humanas e Jurídicas, e Cláudia Laitano, jornalista da Zero Hora e palestrante da noite. Durante o pronunciamento dos componentes foram destacadas as facilidades conquistadas com as novas tecnologias em contraponto com o distanciamento das pessoas perante a elas.
Com o tema “Crônica: reflexão breve em tempos agitados”, a editora de cultura do jornal Zero Hora, durante sua explanação, destacou a dificuldade de uma definição de estilo para os cronistas, fez um breve histórico da Crônica no Brasil e no mundo e contou sua experiência profissional como cronista. “A crônica é uma forma de escrever que 'pegou' no Brasil, principalmente no RS”, destacou.
Cláudia começou a atuar regularmente como cronista em 2003, mas ainda tem grande atuação na área jornalística, atuando 90% do tempo como jornalista cultural e os outros 10 como cronista. Segundo ela, o cronista tem a liberdade de escrever as coisas que tiver vontade, ao contrário do repórter comum, que lida o tempo todo com uma pauta pré-determinada, o que chama de “Liberdade textual”, podendo se reconhecer no que vai ler no dia seguinte. Porém, a jornalista ressaltou que mesmo assim é necessário ter o cuidado de atingir a diversos públicos. “Podemos praticar o exercício de falar o que quer, mas, mesmo assim, tem que atingir a vários públicos, não apenas aquele que tem algo em comum com o que está sendo dito”.

0 comentários: